Prefeitura Municipal de Macaé

Casa Civil

Governo destaca atrativos do Aeroporto para processo de concessão

2018-06-26 14:41:00 - Jornalista: Comunicação Gabinete
Compartilhe:  
Foto de cinco helicópteros pousados no Aeroporto de Macaé
Foto: Maurício Porão - Arquivo Secom
Perspectiva de receita anual de R$ 1,6 milhão apenas com exploração de área comercial

Atrativos comerciais, estrutura de navegação aérea moderna, área garantida para ampliação e demanda reprimida para operações de voos comerciais são listados pelo governo municipal na defesa pela manutenção do atual modelo de concessão do Aeroporto de Macaé, junto ao Aeroporto de Vitória, no Espírito Santo.

O potencial de receita anual de R$ 1,6 milhão, apenas com a exploração das áreas comerciais previstas dentro do novo terminal de passageiros, reforça a contribuição apresentada por Macaé nas discussões que envolvem o plano de desestatização iniciado neste ano pelo governo federal.

Além das áreas para instalação de lanchonetes, lojas, restaurantes e até agências bancárias dentro do terminal, o Aeroporto de Macaé oferece ainda um novo estacionamento, que integra a modernização financiada pela Infraero nos últimos anos.

“O aeroporto possui grande atrativo comercial ainda inexplorado, através da construção deste novo terminal. Somado a isso, existe, também, a perspectiva desse espaço transformar-se em centro comercial para os moradores das áreas que estão no entorno da base, um público que pode ser atendido pela empresa que assumir a gestão do aeroporto”, disse Hélio Batista dos Santos Filho, consultor do gabinete do prefeito Dr. Aluizio e que acompanha o processo de concessão do aeroporto.

Assim como a exploração comercial, o aeroporto possui aparelhagem nova e moderna de navegação aérea, que controla os voos realizados em toda a área da Bacia de Campos, além de integrar, também, as rotas regionais da aviação comercial.

Somado a isso, o aeroporto possui 2 milhões de metros quadrados de área disponível para ampliação, disponibilidade de hangares e áreas operacionais/comerciais por serem exploradas e pátio de estacionamento com capacidade para operar helicópteros e voos comerciais de forma simultânea, obedecendo aos padrões de segurança operacional.

“O Aeroporto de Macaé é sim um grande atrativo na concessão proposta pelo governo federal, que precisa ser mantida dentro do modelo de bloco, incluindo o Aeroporto de Vitória. Temos potencial diferenciado e inexplorado, que só vai somar para a empresa que assumir a gestão das duas bases. Promovendo os investimentos necessários, a demanda reprimida da economia local baseada no petróleo também será atendida”, disse Hélio.

+ Mais Notícias