Petróleo

História

Em alto-mar, está a mola mestra da economia de Macaé. Retirado de profundidades de quase dois mil metros, o petróleo movimenta um exército de nada menos que 46 mil pessoas na exploração e produção nas 45 plataformas da Petrobras na Bacia de Campos.

 

Bacia de Campos: a menina dos olhos do petróleo nacional 

Com produção média estimada para 2009 de 1.750 mil barris de petróleo por dia, e cerca de 7.200 quilômetros de linhas flexíveis e umbilicais para a retirada do óleo para o escoamento para a terra, a Bacia de Campos é a menina dos olhos do petróleo brasileiro. Ela é responsável por 86% da produção do petróleo nacional e 47% do gás natural. São 2.350 poços perfurados, sendo 675 poços em operação, 151 injetores e 524 produtores na Bacia de Campos. 

Quarenta e cinco plataformas empregam 30 mil trabalhadores nas unidades marítimas da Petrobras da bacia, que conta com 45 campos de produção com participação integral da companhia. Em parceria são mais quatro operados pela Petrobras e oito operados por terceiros. Os números grandiosos refletem a expectativa do Plano de Negócios da Petrobras para a Bacia de Campos no período de 2009-2013: o objetivo é passar dos atuais 1.750 mil barris por dia de óleo (2009) a 2.067 mil bpd em 2013.

O Plano de Negócios está previsto para o período de 2009-2013 e neste período a Petrobras vai investir um total de US$ 174 bilhões. A maior parte será destinada para a área de Exploração e Produção (E&P), US$ 104,6 bilhões. O setor de E&P vem seguido pelo Abastecimento (US$ 43,4 bilhões); Gás e Energia (US$ 11,8 bilhões); Petroquímica (US$ 5,6 bilhões); Distribuição (US$ 3 bilhões); Corporativo (US$ 3,2 bilhões) e Biocombustíveis (US$ 2,8 bilhões).

Busca

Acesso Rápido

Destaque