Prefeitura Municipal de Macaé

Prefeitura de Macaé adere ao projeto #PraCegoVer

2018-05-17 09:19:00 - Jornalista: Julie Silveira
Compartilhe:  
um boneco segurando uma bengala e atrás a figura de dois traços na vertical e dois traços na horizontal
Foto: Logo da campanha
Redes sociais poderão ser acompanhadas por cegos e outros deficientes visuais, que terão as imagens descritas

Com o objetivo de incluir ainda mais os cegos e outros deficientes visuais nas ações do governo municipal, a Prefeitura de Macaé aderiu ao projeto #PraCegoVer, uma ferramenta de disseminação da cultura da acessibilidade nas redes sociais. O projeto permite que cegos e outros deficientes visuais ouçam a descrição das imagens nas redes sociais oficiais da prefeitura. O portal da prefeitura já tem o dispositivo por atender aos requisitos do Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico (eMag).

Idealizado pela professora baiana Patrícia Braille, o projeto consiste na utilização de uma hashtag nas postagens, fazendo a descrição da imagem divulgada. A tradução consiste em transformar imagens em palavras, obedecendo a critérios de acessibilidade e respeitando as características do público a que se destina. É voltado, principalmente, para pessoas cegas, mas também pode beneficiar os que apresentam outras deficiências visuais, dislexia, deficiência intelectual ou com déficit de atenção.

No Brasil existem cerca de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual, sendo 585 mil totalmente cegas. De acordo com a idealizadora do projeto, o #PraCegoVer carrega em si o princípio de que a cegueira, às vezes, está nos olhos de quem enxerga.

Atualmente, as pessoas com deficiência visual utilizam as redes sociais com auxílio de programas leitores de tela capazes de transformar em voz o conteúdo dos sites.

Outras ações de acessibilidade

A Prefeitura de Macaé acredita que a web é capaz de remover barreiras de comunicação e interação que muitas pessoas encontram no mundo físico. Os vídeos produzidos pelo governo municipal, disponibilizados nas plataformas como YouTube, Facebook e WhatsApp contam com legenda, outra iniciativa de inclusão digital aos deficientes auditivos.

A acessibilidade na internet também pode beneficiar pessoas sem deficiência. Por exemplo, um princípio chave da acessibilidade na web é construir páginas flexíveis para necessidades diferentes de usuários, preferências pessoais e outras situações. Pessoas com velocidade lenta de conexão, pessoas com deficiência temporária, como um braço quebrado ou dificuldades devido ao envelhecimento, também se beneficiam com as opções de acessibilidade.

Para facilitar a navegação, o Portal da Prefeitura de Macaé oferece as opções de instalação de sintetizadores de voz para receber a audiodescrição, além de aplicação de contraste e variação de tamanho da fonte. A primeira opção altera as cores da página para oferecer maior contraste, principalmente entre os elementos texto e fundo, o que torna a leitura mais fácil. Além deste recurso visual, há também a possibilidade de aumentar ou diminuir as fontes utilizadas. Fontes grandes são ideais para pessoas com certo nível de deficiência visual.

Busca

Acesso Rápido

Destaque