Prefeitura Municipal de Macaé

Programa Classe Hospitalar realiza festa julina

2017-07-14 12:13:00 - Jornalista: Equipe Secom
Compartilhe:  
crianças vestidas de roupas tipicas de caipira
Foto: João Barreto
Iniciativa integra alunos hospitalizados em atividades do universo escolar

Está terminando a época de festas julinas na rede municipal de ensino. Os eventos começaram a ser realizados em junho e encerram hoje (14), como forma de integrar as famílias nas escolas da área central, serra e bairros. Para os alunos, é época de colocar uma roupa de caipira, dançar quadrilha e aproveitar as comidas típicas. O programa Classe Hospitalar não ficou de fora e realizou, essa semana, um arraiá com crianças e jovens pacientes hospitalizados no Hospital Público de Macaé (HPM). A atividade fez parte da culminância do projeto "Doente sim. Triste não", que destaca questões como emoções, medo e estima diante da internação.

Durante todo ano letivo, o programa Classe Hospitalar, atende alunos de dois a 13 anos de idade das escolas da rede que ficam internados no HPM. O objetivo é acompanhar e dar continuidade ao ensino regular garantindo a conexão com a escola no período de internação. Lucas da Silva foi um dos participantes da festa. O menino, de 10 anos, está se recuperando de uma celulite bacteriana (doença nas camadas profundas da pele) e ficou animado com a comemoração. "É muito legal. Perdi a festa julina com meus colegas, mas aproveitei a do hospital. Gostei muito", disse o estudante da Escola Municipal Professor Antônio Alvarez Parada. Para a avó, Fátima das Dores, a atividade contribuiu para amenizar a tristeza do neto. "Ele estava desanimado, mas quando entrou na sala e participou de várias atividades escolares tudo mudou. Acho que isso vai ajudar na recuperação", conta a moradora da Ajuda.

O pequeno Samuel Peçanha, de 2 anos, também fez parte da festa julina. O menino, que está internado por conta de asma, se vestiu com roupa e chapéu caipira. Entusiasmada, a mãe elogiou a atividade. "Esse foi um momento descontraído. Em meio a tantas preocupações vi meu filho sorrir e se divertir aqui no hospital. A equipe está de parabéns!", elogiou, Luana Peçanha.

Classe Hospitalar - O programa conta com duas salas de aula, uma brinquedoteca, quatro professoras e duas auxiliares escolares que, diariamente, trabalham das 8h as 17h. “Fazemos um atendimento direcionado aos alunos, adequado para a idade e necessidade pedagógica. Cada estudante tem um perfil de atendimento e, assim, vamos desenvolvendo os projetos e dando o suporte que eles precisam. Por meio do nosso contato com a escola conseguimos fazer com que o aluno não fique atrasado", explicou a coordenadora e professora do Classe Hospitalar, Clize Vantil Miranda.

A iniciativa acontece em parceria entre as secretarias de Saúde e de Educação, por meio da Coordenadoria de Educação Continuada e do setor de Programas e Projetos Assistenciais.

Busca

Acesso Rápido

Destaque