Prefeitura Municipal de Macaé

Casa Civil

Importância de Shiro Matsuda é reconhecida em carta pública

2018-05-08 16:34:00 - Jornalista: Catarina Brust
Compartilhe:  
Carta
Foto: Guga Malheiros
Carta reconhece relevância do professor e atleta que influencia várias gerações de macaenses

Com uma longa carreira como atleta e professor de judô, Shiro Matsuda, 76 anos, está em Macaé desde 1968. Ele influenciou várias gerações e, hoje, é reconhecido tanto pela formação de inúmeros atletas como também pela simplicidade e sabedoria. Agora, é hora da cidade reconhecer sua importância e todos poderão ajudar na escolha do nome dele para receber a Medalha Kasato Maru. Nos 110 anos da imigração japonesa no Brasil, comemorados este ano, estão sendo selecionados japoneses notáveis, imigrantes do Japão, que tenham comprovadamente sido úteis à sociedade e tenham reforçado os laços de amizade entre estes dois países.

Em encontro nesta segunda-feira (7), à tarde, com o mestre do judô, o prefeito de Macaé, Dr. Aluizio ressaltou a importância de Shiro Matsuda para a cidade. "Poucas pessoas em Macaé agregam sabedoria, experiência e maturidade que influenciaram inúmeras gerações. Estamos fazendo uma carta pública que reconhece a importância de Matsuda. A cidade de Macaé abraça a proposta", pontuou o prefeito, lembrando que o município é que indica por intermédio da prefeitura.

A carta tem o seguinte conteúdo: "A cidade de Macaé vem indicar como reconhecimento entre os 110 japoneses mais importantes da história dessa nação, o atleta e professor Shiro Matsuda, publicamente reconhecido em toda nossa região pela sua sabedoria, simplicidade e influência nas últimas seis gerações. Sem dúvida nenhuma, nesse momento, o professor Matsuda encarna uma das grandes virtudes da humanidade, que é a solidariedade em benefício e respeito às novas gerações".

A carta pública foi entregue ao mestre Matsuda. O objetivo é que as pessoas do município se associem à causa, com a mesma intenção, no sentido de que o professor seja reconhecido pelo seu relevante trabalho. Matsuda, que está à frente da Associação Matsuda de Judô, nasceu no Japão em 1941 e chegou ao Brasil em 1960.

Se você acha que Sensei Matsuda merece receber a Medalha Kasato Maru, deixe seu depoimento ou comentário na página https://www.facebook.com/associacaomatsuda, fundamentando no caso a escolha do nome dele e da Associação Matsuda de Judô.Os organizadores (Comissão para Comemoração dos 110 anos de Imigração Japonesa) esclarecem que, para receber a Comenda Kasato Maru, o candidato deverá ser notável por suas contribuições para o desenvolvimento da comunidade nipo-brasileira, ou ter trabalhado para o crescimento das relações Brasil-Japão.

A cerimônia de outorga da Comenda Kasato Maru está programada para o dia 24 de agosto de 2018, no Grande Auditório do Bunkyo, no bairro Liberdade, São Paulo (SP). Os homenageados receberão um diploma de honra ao mérito e uma medalha cunhada com réplica do navio Kasato Maru, simbolizando os imigrantes japoneses que aportaram em Santos no dia 18 de junho de 1908.

Sobre Matsuda

- O professor Shiro Matsuda é um ícone do Judô brasileiro, principalmente no nosso estado do Rio de Janeiro. Tive o prazer e a honra, enquanto estive à frente da Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro, de poder conviver, e também aprender um pouco com ele, que tem mais de 50 anos dedicados ao ensino de nosso esporte.Foi um dos pioneiros do Judô em nosso estado e filiou-se a Federação Fluminense de Judô, hoje Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro, em 1967. Já em 1969 criou a Associação Matsuda de Judô e Karatê, em Macaé. É enorme a importância do professor Matsuda para o engrandecimento técnico do judô no estado do Rio. Com todos os méritos, em 2007, Matsuda foi escolhido pelo Comitê Olímpico do Brasil como um dos portadores da Tocha Pan. Já em 2016, Shiro Matsuda foi escolhido para carregar a Tocha Olímpica na sua passagem por Macaé, cidade que o acolheu e onde mantém sua academia. Hoje, 7º Dan em nossa modalidade, Sensei Matsuda continua muito atuante no desenvolvimento do Judô em nosso estado e merece todo o reconhecimento por mais de meio século dedicado ao ensino do Judô -, destaca o ex-presidente da Federação de Judô do Rio de Janeiro, Ney Wilson.

- Em primeiro lugar, ressalto as adversas circunstâncias encontradas e vencidas pelo imigrante que chega a um país estrangeiro sem contar com condições mínimas estruturais. Apesar das agruras daquele tempo, o Homem Shiro Matsuda, fixa residência na região do norte do Estado Rio de Janeiro onde constitui uma bela família e ajuda a construir a sólida ponte representativa da amizade entre o País do Sol Nascente e o Brasil.

Em segundo lugar, ressalto o incansável Professor de Judô que, mesmo sendo detentor de profundo conhecimento sobre o assunto, revelou ainda seu perfil do pesquisador, nunca demonstrando-se conformado com o saber acumulado, sempre buscando mais e mais para lhe permitir o pleno exercício do eterno ato de ensinar o Judô, - professor da disciplina Judô no Curso de Graduação em Educação Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro desde 1995, membro de Departamento Técnico da Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro desde 1987 e presidente da Comissão Estadual de Graus da Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro desde 2000, Marco Aurélio da Gama e Silva.

+ Mais Notícias