Rede municipal de ensino aplicará avaliações diagnósticas

2021-02-22 14:53:00 - Jornalista: Joice Trindade
Compartilhe:  
Foto: Arte
Atividades são estratégias para reclassificação e enturmação

A rede municipal está definindo os detalhes para realização das avaliações diagnósticas junto aos alunos do Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos (EJA), Correção de Fluxo Escolar e Ensino Médio como estratégias para reclassificação e enturmação. As avaliações serão aplicadas com a oferta do ensino remoto durante o período de suspensão das aulas presenciais. O diagnóstico deve ser ministrado, preferencialmente, com os alunos que não interagiram no ano letivo de 2020, servindo seu resultado, inclusive, como base para a progressão continuada dos mesmos para o ano/série, etapa, fase ou nível escolar subsequente.

A partir desta análise e do processo de reclassificação e/ou enturmação, caberá à equipe técnico-pedagógica da escola municipal, o planejamento de atividades pedagógicas para todos os alunos. A recomendação da Secretaria de Educação é que as avaliações contemplem atividades de compreensão de textos e de resolução envolvendo as unidades temáticas de números e álgebra por meio da realização de estudos dirigidos disponibilizados pelas escolas municipais.

Já os estudantes que não realizarem as avaliações deverão passar por relatórios, que vão levar em conta as seguintes situações e/ou instrumentos: análise do fluxo escolar dos alunos em anos escolares anteriores (casos de reprovação, aprovação e frequência, análise de relatórios existentes, de anos escolares anteriores, acerca do desempenho acadêmico e ocorrências significativas no histórico escolar do aluno); condições socioemocionais do estudante e/ou grau de acompanhamento familiar às atividades escolares em anos anteriores.

As atividades pedagógicas para os estudantes com deficiências, transtornos globais do desenvolvimento, altas habilidades e transtornos específicos de aprendizagem deverão ser elaboradas a partir das condições de ensino/aprendizagem de cada estudante. Deverão ser considerados os processos de aprendizagem de cada estudante em seus aspectos emocionais e cognitivos além dos aspectos ligados à vida prática que lhes sejam significativos e que possam contribuir para a vida social.

Além disso, as escolas também contarão com um plano de estudos para complementação da carga horária deficitária de 2020, que pode se dar por meio de ações didático-pedagógicas planejadas pelos professores sob acompanhamento da equipe técnica de cada unidade escolar. O plano deve ser realizado pelos estudantes em horário alternativo, divergente ao de aula.

Busca

Acesso Rápido

Destaque