Dia Nacional da Luta Antimanicomial é lembrado em Macaé

2022-05-19 09:59:00 - Jornalista: Joice Trindade
Compartilhe:  
Foto: Moisés Bruno
Programação foi realizada na Praça Veríssimo de Melo

O Dia Nacional da Luta Antimanicomial, celebrado neste 18 de maio, foi lembrado nesta quarta-feira (18) em Macaé por uma programação na Praça Veríssimo de Melo (Centro). A mobilização contou com a participação de profissionais, atendidos pela Apae, Centro de Atenção Psicossocial e Centro de Referência do Adolescente . A ocasião contou com apresentação de capoeira, produção de cartazes sobre a importância da data, coral, roda de danças circulares e roda de conversa. Macaé segue as diretrizes da Política Nacional de Saúde Mental.

Quem passou pela praça teve a oportunidade de conhecer mais a respeito da luta antimanicomial, que também despertou o interesse de atendidos e familiares. Entre eles estava Cláudia Maria de Melo, mãe de um usuário do Centro de Atenção Psicossocial Infantil (Capsi).“É fundamental tratar sobre este dia, que é tão importante para quem passa por atendimento de saúde mental. Meu filho, Rafael, apresenta Transtorno do Espectro Autista e é atendido desde os quatro anos. Hoje ele tem 13 e tenho muito que agradecer”, conta.

O dia 18 de maio, Dia Nacional da Luta Antimanicomial, tem como objetivo consolidar a mudança no modelo assistencial em saúde mental, baseado nos princípios universais dos Direitos Humanos. De acordo com o psicólogo e coordenador do Programa de Saúde Mental, Valter Silva Figueiredo, este é um dia de consolidação da luta. “Esta mobilização também representa luta e conquista quanto aos direitos das pessoas que sofrem transtorno mental. O tratamento ao paciente psiquiátrico precisa de um olhar específico e cuidado. Não podemos esquecer da Lei 10.216/2001, marco normativo da reforma psiquiátrica”, ressalta.

Estavam presentes na programação representantes das instituições participantes. Entre elas Munique Silva Santos (coordenadora com Capsi) e Fabrice Sanches (psicóloga do CRA e do Caps Betinho).

O Programa Municipal de Saúde Mental abrange os atendimentos nos seguintes espaços; Centros de Atenção Psicossocial (Caps Betinho- adultos), Capsi Oficina da Vida (adolescentes), Caps Ad (Álcool e Drogas), Ambulatório de Saúde Mental, Núcleo Municipal de Saúde Mental (Imbetiba), Espaço de Convivência de Cultura e Renda, além de dois serviços residenciais terapêuticos que recebem pessoas que ficaram internadas durante um prazo longo e estão sem vínculo familiar.

Dia 18 de Maio
O movimento antimanicomial caracteriza-se pela luta por direitos das pessoas com sofrimento mental. O foco é o combate ao estigma e à exclusão de pessoas em sofrimento psíquico grave, em nome de pretensos tratamentos. O objetivo é destacar que pessoas com transtornos mentais têm o direito fundamental à liberdade, a viver em sociedade, além do direito a receber cuidado e tratamento, sem que para isto tenham que abrir mão de seu lugar de cidadão.

O dia 18 de maio, Dia Nacional da Luta Antimanicomial, tem como objetivo consolidar a mudança no modelo assistencial em saúde mental, baseado nos princípios universais dos Direitos Humanos. O Movimento reivindica formas de tratamento substitutivas ao encarceramento manicomial das pessoas diagnosticadas como doentes mentais.

Busca

Acesso Rápido

Destaque