O poder dos museus será debatido no Solar dos Mellos

2022-05-18 19:37:00 - Jornalista: Andréa Lisboa
Compartilhe:  
A palestra será ministrada por historiadores doutores nesta quinta-feira (19)

O Solar dos Mellos - Museu da Cidade de Macaé, vinculado à Secretaria de Cultura, está celebrando a 20ª edição da Semana Nacional dos Museus. A programação desta quinta-feira (19), às 19h, é a palestra "O poder dos museus", tema da semana comemorativa, com os historiadores convidados Ana Lúcia Nunes Penha e Meynardo Rocha de Carvalho. Também haverá apresentação musical da Escola Municipal de Arte Maria José Guedes (Emart).

O doutor em Memória Social pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio), Meynardo Rocha de Carvalho, é graduado em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF); especialista em Literatura, Memória Cultural e Sociedade pelo Instituto Federal Fluminense de Campos dos Goytacazes (Cefet/IFF) e mestre em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Segundo ele, o tema "O poder dos museus” permitirá refletir sobre a trajetória histórica destas instituições com ênfase no necessário reposicionamento dos museus frente à sociedade contemporânea e seus desafios.

“Com maior ou menor aproximação das pessoas, os museus são referências presentes até no senso comum. Em Macaé, embora os museus existentes apresentem algumas fragilidades, as oportunidades estão diretamente vinculadas à percepção da história local recente, que envolve a economia do petróleo e toda a diversidade de pessoas que a ela se agrupa, como uma grande força”, disse.

O pesquisador completa: “A compreensão da diversidade cultural deve se tornar vetor de inclusão e multiplicidade e não carma de escassez da cultura e tradições locais. Tudo isso aliado ao adequado investimento e valorização do campo cultural como fundamental para a identidade e referências de um povo. Eis aí um pouco do poder ou da potência dos museus”.

A pesquisadora sobre Macaé, Ana Lucia Nunes Penha, teve a sua tese de Doutorado, “Nas margens do Canal : política e poder na construção do canal Campos Macaé", premiada, em 2013, no Concurso de Monografia do Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro APERJ e publicada pela instituição em 2015.

A doutora, que lecionou no Curso de História da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Macaé (Fafima), até 2019, atualmente é professora do Colégio de Aplicação de Macaé (CAp). Ana Lucia, graduada, mestre e doutora pela Universidade Federal Fluminense (UFF- Niteroi), também produziu dissertação de Mestrado sobre a cidade: “O municipio de Macae, fortunas agrarias na transição da escravidão para o trabalho livre”. A professora ressaltou a importância da aproximação da sociedade ao museu. “Além de ser um espaço de memória e de cultura, o museu é hoje um espaço de fomento à pesquisa e de educação patrimonial. Não se restringe a um lugar para exposições ou guarda de peças de referências do passado. Hoje, tem um papel de projeção para o futuro e mais interativo”.

“A pergunta que me faço é: quem empodera o museu? Os museus não são entidades independentes e hoje sofrem drasticamente com a redução de investimentos, tendo que fechar, ou pegando fogo. No caso de Macaé, temos um desafio, o tratamento e a guarda de documentos, porque sem documentação, não tem história, não se constrói pesquisa. E é de grande importância que seja um espaço frequentado para discussão e troca de ideias”, complementa.

Das 9h às 11h, o museu oferecerá visitas mediadas para alunos da rede municipal às exposições, que prosseguirão até sexta-feira (20). O telefone para agendamento é o (22) 2759-5049. O Solar dos Mellos funciona, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, na Rua Conde de Araruama, 248, no Centro da cidade.

Busca

Acesso Rápido

Destaque