Projeto encaminha jovens ao mercado de trabalho

Apr 7, 2006 7:28:51 PM - Jornalista: Ludmila Azevedo

O empresário Luiz Augusto Barra apostou na inexperiência profissional e na vontade de aprender de oito jovens do programa Sem Fronteiras. Após três meses de treinamento veio o resultado: profissionais comprometidos e a satisfação dos clientes. Vinculado à secretaria de Trabalho e Renda de Macaé (Semtre), o projeto atende a 80 jovens em situação de vulnerabilidade social.

Desde que está à frente da Dry Car com outro sócio, Barra tem oferecido diversas oportunidades aos jovens. “Mesmo os que não foram contratados, saíram daqui capacitados e com uma profissão”, relata Barra. Neste treinamento, em especial, os jovens conheceram algumas técnicas novas do segmento de lavagem de carro.

Segundo barra, como em qualquer equipe de trabalho, alguns vão ganhando destaque pelas suas competências. “O Léo se preocupa com a empresa e já faz o atendimento aos clientes”, diz o empresário se referindo ao funcionário Leonardo Vieira Figueiredo, de 19 anos.

Desde novembro trabalhando na empresa, Leonardo usa o dinheiro que ganha para ajudar em casa e com suas despesas pessoais. O contato com as pessoas é visto por ele com algo prazeroso. “É legal ter esse contato”, diz o jovem. E, quando o assunto é pessoas difíceis, Leonardo imediatamente encontra uma saída para contornar o problema. “A gente faz uma manobra”, esquiva-se.

- O projeto Sem Fronteiras tem entre seus objetivos a preparação do jovem no mercado de trabalho como complementação de renda familiar e obrigatoriedade de freqüência e bons rendimentos escolares -, explica a coordenadora do Sem Fronteiras, Euzinéia Santuche.

A Semtre tem buscado parcerias com a iniciativa privada tanto para inserir os jovens no mercado de trabalho quanto para aplicações de cursos de qualificação, lembra a coordenadora. Esse trabalho com o Sem Fronteiras traduz o compromisso do governo municipal no combate à exclusão social, lembra o secretário de Trabalho e Renda, Claudio Bogado.