‘Vem pra Roda’ encerra Semana da Consciência Negra

Nov 24, 2023 6:21:00 PM - Jornalista: Andréa Lisboa

Foto: Maurício Porão

Durante o evento aconteceu a primeira lavagem do busto de Carukango

O ‘Vem pra Roda’, manifestações afroculturais, encerrou, na noite desta quinta-feira (23), em frente ao busto de Carukango, na Praça do Centro Cultural do Legislativo, as celebrações da Semana da Consciência Negra. O evento atraiu o público com capoeira, jongo, samba de roda, maculelê, apresentação de esquete e a lavagem do busto.

“No ‘Vem pra roda’ apresentamos os movimentos circulares civilizatórios, que são muito representativos para nós que carregamos esta herança da ancestralidade negra”, disse a secretária de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Zoraya Braz.

Ela destacou que este ano houve uma inovação no trabalho de construção da identidade, que se voltou para a autodeclaração. O objetivo foi a preparação de estudantes do Ensino Fundamental para responderem aos futuros questionários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este trabalho aconteceu durante a Semana Diálogos Antirracista, que teve início no último dia 13. Alunos da E.E.M. Polivalente Anísio Teixeira e do Colégio Municipal Engenho da Praia participaram das rodas de conversa.

Zoraia ressaltou que a ação conseguiu levar conceitos novos aos estudantes do Ensino Fundamental. “Neste trabalho percebemos a dificuldade das pessoas de se identificarem, se racializarem, porque temos uma grande diversidade de origens étnicas e uma grande mistura. Esclarecemos que a identidade está além da cor da pele. Ela está muito ligada à ancestralidade, aos traços negroides de pais e avós também. Para a valorização da negritude, apresentamos personalidades negras também das áreas de tecnologias e de ciências e a contribuição de muitos, não apenas das pessoas que foram escravizadas. A questão do racismo não é um problema no negro. Mas da sociedade toda”.

Estudantes do Ensino Médio do Colégio Estadual Irene Meirelles e do Instituto Federal Fluminense (IFF) também participaram do projeto, porém houve outra abordagem. “Aos alunos do Ensino Médio e Superior levamos a questão do racismo estrutural, aquele presente em nosso dia a dia. Lançamos desafios sobre o que pode ser feito por cada um como ação antirracista, dentro de casa e fora dela”, frisou.

Este mês, aconteceu também, na sede do Sindserv, a apresentação do edital Terreiro Legal, para mapeamento e legalização de terreiros de Macaé, e ainda uma mobilização na sede da Secretaria de Saúde. Nesta ocasião, foi apresentado o Plano Nacional de Saúde da População Negra para gestores da pasta.
Disque Racismo - A Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial disponibiliza o Disque Racismo, (22) 99244-7709. A ferramenta é um canal de acolhimento e orientação, servindo como instrumento para a identificação de comportamentos racistas e discriminatórios (cor, etnia, religião, idade, deficiência ou gênero).


Fotos Relacionadas